Profissões do futuro, quais são?

“O que você vai ser quando crescer?” você ouviu essa pergunta em sua infância? Uma pergunta que era tão simples e fácil para que uma criança respondesse, mas, com tantas mudanças, com tantas profissões desaparecendo e tantas outras surgindo, acabou se tornando algo complicado para se pensar. Profissões que atualmente são consideradas certas e seguras, estão ameaçadas, como cobrador de ônibus, caixa de bancos e etc. Em contrapartida, novas profissões surgem, como Analistas de Big Data.

Em uma geração cada vez mais informatizada, mais orientada pela coleta e análise de dados, onde os processos são a cada dia menos manuais e mais automatizados, o mercado de trabalho vem se atualizando e modernizando, de forma que aqueles que não acompanham essas mudanças, acabam encontrando, muitas vezes, uma maior dificuldade.

Além das mudanças no mercado, a chamada Geração Z, isso é, nascidos depois de 1995, jovens acostumados a receber uma grande quantidade de informações, são mais críticos e determinados, no sentido de saber o que querem e o que não querem. Essa geração não quer empregos com uma ascensão lenta, em uma cultura imediatista, profissões que demandam tempo para se chegar ao topo, não são profissões que chamam a atenção, nem despertam o interesse dessa geração. Além disso, possui uma maior preocupação com qualidade de vida, questões ambientais e seu papel na sociedade.

profissões
Foto: (reprodução/internet)

Como, então, se preparar para essa nova realidade, de constante mudança e inovação? E, exatamente para “o que” se preparar? 

Profissões

ANÚNCIO

Dispondo de diversas fontes de dados, novas tecnologias sendo lançadas constantemente, com uma estimativa de que em 2020 o conhecimento humano dobre a cada 73 dias, as organizações demandam cada vez mais por profissionais que saibam utilizar esse conhecimento em seu favor, profissionais que saibam fazer a análise do Big Data, isso é, a grande quantidade de dados gerados digitalmente, tanto interna quanto externamente. Assim como, profissionais com pensamento criativo e que saibam inovar, design de inovação por exemplo, que saibam utilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Além da nova tendência digital, as organizações necessitarão, cada vez mais, de bons profissionais de marketing, capazes de realizar um estudo do mercado eficiente e eficaz, que identifique as oportunidades e ameaças. Como, também, sempre haverá demandas por professores, afinal, quem mais capacitaria as pessoas? Outra tendência mercadológica é a área da biotecnologia, com o avanço da tecnologia, uma maior preocupação ambiental e o crescimento de estudos e modificações genéticas, a demanda por pessoas capacitadas, capazes de trabalhar com manipulação de material biológico, para melhorar alimentos e buscar novos tratamentos para doenças, tem crescido cada vez mais.

Cursos

Para se capacitar e preparar para o mercado, o colaborador precisa estar alinhado às tendências do mercado e necessidades organizacionais. Algumas áreas interessantes para se especializar:

  • Business Intelligence: Coleta, organização e análise, compartilhamento e monitoramento de dados;
  • Big Data: Grande quantidade de dados que precisam ser processados e armazenados;
  • Marketing: Estudo de mercado, desde público alvo a produto e divulgação;
  • Design de Software: Processo de criar especificações do software;
  • Engenharia de software: Especificação, desenvolvimento, manutenção e criação de software.

Embora alguns cursos profissionalizantes nessas áreas, atualmente, tenham um custo elevado e, muitas vezes não estejam disponibilizados em português, há cursos gratuítos e em português oferecidos de forma online, como no Data Science Academy, inclusive pelo próprio site da Microsoft, entre outros, que são excelentes opções para quem deseja se integrar no assunto e estar a frente no mercado de trabalho.

ANÚNCIO